segunda-feira, 2 de dezembro de 2019



A G3 VAI SER SUBSTITUÍDA



Já é conhecida a nova família de Armas Ligeiras, que vem substituir a que até agora equipava o Exército Português. A sua apresentação ocorreu no passado mês de Setembro. Estiveram presentes além do Primeiro Ministro, o Ministro da Defesa, o Chefe do Estado-Maior do Exército, entre outras entidades militares e civis. 

A nossa bem conhecida G3, companheira de todos nós durante o período em que nos encontramos ao serviço do Exército, vai ser substituída pela FN SCAR-L. O processo de aquisição desta nova arma já se iniciou e, no período de transição, vão ser adquiridas 15 000 espingardas daquele tipo.

No decorrer da cerimónia houve uma demonstração, com fogo real, das novas armas; uma sessão de tiro de precisão aos 100 metros e outra de tiro em movimento.

Para terminar, e entre outras alocuções, usou da palavra o Senhor Chefe do Estado-Maior do Exército, que no seu discurso se referiu à arma em substituição da seguinte forma: Um "compromisso de credibilidade",  "um sentimento de orgulho" e por fim, a convicção de que o Exército, reconhecendo e congratulando todos os que cumpriram equipados com a espingarda G3 "não deixará esmorecer a memória desta arma", estando convicto de que os militares do presente, assim como os seus vindouros, saberão prosseguir "com disponibilidade e eficácia ao serviço dos Portugueses, sempre na senda do reforço da aceitação e do prestígio das Forças Armadas de Portugal"


Características:  Calibre 5,56x45mm (NATO) - Comprimento do Cano 368mm - Capacidade do Carregador 30 munições - Comprimentos: Estendida 903mm, Recolhida 840mm, Dobrada 655mm - Cadência de tiro 550-650 tiros/min



Fonte: Revista  "Combatente"




sábado, 9 de novembro de 2019


PAPEL - MOEDA


Vulgarmente chamado de nota, o papel-moeda representa dinheiro, que circula de mão para mão, conforme as transacções que se efectuam. Os seus emissores, em cada país é o seu Banco Central. No nosso País é o Banco de Portugal. Nas chamadas Províncias Ultramarinas, durante largos anos, o ex-Banco Nacional Ultramarino teve poderes para emitir as suas moedas. No entanto, em 1926 com a criação do Banco de Angola passou a ser este a fazê-lo nessa Província. Assim, em 1956, foi posta em circulação uma nota de 50$00, com a esfinge de HENRIQUE DE CARVALHO, em sua homenagem, conforme se vê na foto.



FILATELIA

Os C.T.T., em 1963 fizeram uma emissão de selos para a correspondência, e serem utilizados em Angola, sobre os Escudos e as Armas das cidades daquela província. Henrique de Carvalho  fez parte da mesma, conforme o exemplar da foto, cujo lema era "Não faço mais porque não posso"

 (Da minha coleção)

quinta-feira, 7 de novembro de 2019


AMIZADES

Zé Henriques com Armindo e Amaral



(Fotos enviadas por Zé Henriques)

terça-feira, 5 de novembro de 2019


ZÉ HENRIQUES


(Fotos enviadas pelo próprio)

ALTO MAR  -  NAVIO PÁTRIA







O que fixava o meu olhar? E o meu pensamento onde estava? O que tinha deixado, ou o que iria encontrar? Por certo, era a impotência que sentia pela liberdade que me faltava. Ao olhar o mar revolto, de certeza, via nas suas águas esse sentimento, que não nos deixavam ter.











Carlos Amaral

sábado, 2 de novembro de 2019


CRIPTOS

Faziam parte da nossa Companhia dois Operadores Criptos, o Zé Henriques e o Bessa, mas pelo muito serviço que havia para efectuar, estavam ao dispor do Centro Cripto outros especialistas de várias outras Companhias. Os da Companhia Operacional, que se encontrava instalada no nosso quartel, a 206, e mais tarde a 2696, bem como outros de rendição individual e até de Companhia Operacionais do nosso Batalhão, davam o seu contributo para que fosse possível dar seguimento a todas tarefas que lhes era exigido.
Na foto que apresentamos pode-se ver quatro elementos, dessa especialidade, que pertenciam ao nosso Batalhão. Cada Companhia tinha nas suas fileiras dois elementos. Foi tirada aquando da nossa viagem de Luanda para Henrique de Carvalho, na cidade do Dondo, no dia 15 de Maio de 1970. Após  a partida do Grafanil, que aconteceu por volta das cinco horas da manhã, foi nessa localidade que efectuamos a primeira paragem, tínhamos percorrido cerca de 180 Kilómetros


Bessa (CCS) - Vitorino (2696) - Cunha (2697) e Zé Henrques (CCS)

Foto enviada por Zé Henriques